PORQUE BATIZAMOS CRIANÇAS

  • Há relatos históricos a partir do século II a respeito dessa prática. Contudo, ainda nos tempos bíblicos se fez menção ao batismo de famílias inteiras, sem mencionar a exclusão de crianças, como é o caso do episódio da partilha dos pães. Conferir: At 16; 18, 1 Cor 1 e Mt 14,21;

 

  • Para entendermos melhor a questão é necessário recordar o que nos confere o Batismo:

a)      Tornamo-nos filhos (as) de Deus

b)      Nos fortalece contra a concupiscência, ou seja, as consequências do pecado original

c)      Nos faz cristãos

Sendo assim, como adiar tal sacramento? Não seria até omissão não ofertar tudo isso aos filhos?

 

  • Em vários aspectos da vida escolhemos e tomamos decisões sem consultar os filhos. Fazemos porque consideramos que seja bom. Ex:

a) Levamos um recém-nascido ao médico, sem perguntar-lhe se desejar ir e em qual médico quer consultar.

b) Insistimos que uma criança frequente a escola, mesmo um pouco crescida, e, às vezes, até contra a sua vontade;

c) São os adultos que escolhem o nome das crianças, sem saber se a escolha vai agradar. Os exemplos podem ser multiplicados ao infinito.

 

  • Caso tomarmos a Bíblia ao pé da letra, veremos que a ordem de Jesus é explícita: “fazei de todos os povos meus discípulos, batizando-os... e ensinando-os (Mt 28, 19). A ordem dos fatos é essa.