OS NOVÍSSIMOS

·         “Novíssimos” é a concepção, o  ensinamento cristão a respeito da morte e o que vem após a morte;

 

·         Basicamente se refere a seis realidades: a morte, o purgatório, o inferno, o céu, a juízo pessoal e o juízo final;

 

·         Morte: estritamente falando, há uma diferença entre morte e falecimento. A primeira é a consequência do pecado, um afastamento de Deus. A segunda refere à missão cumprida aqui na terra. Esta não é castigo e nem fraqueza de Deus. É etapa do nosso itinerário de vida;

 

·         Purgatório: embora não exista uma reflexão explícita na Bíblia sobre essa realidade, podemos afirmar que seja uma experiência necessária de amadurecimento e libertação. Não podemos falecer no pecado e na limitação, logo em seguida estarmos plenos no céu. Seria um desrespeito de Deus para  com a natureza humana; 

 

·         Inferno: a negação consciente de que não queremos a Deus e o amor aos irmãos. Não é decisão que vem de fora, mas do interior de cada ser humano. É isolamento eterno, a não comunhão;

 

·         Céu: a plenificação do ser humano e de toda a natureza. Não é para o descanso eterno, mas para que sejamos capazes de amar como Deus sonhou para os seus filhos;

 

·         Juízo pessoal: momento de cada um estar diante de Deus. Não para o sofrimento, mas para a tomada de posse da vida. Iremos nos conhecer como hoje somos conhecidos pelo próprio Deus;

 

·         Juízo final: a comunhão plena, quando “Deus for tudo em todos”. (1 Cor 15, 28).