Mês Missionário

·         Toda a Igreja é missionária, assim como Jesus é missionário do Pai;

 

·         Ser missionário é  estar a serviço, como “luz do mundo e sal da terra”. A Igreja não pode ser autorreferência de si mesma;

 

·         O Concílio Vaticano II (1965) no “Decreto Ad entes” (20.11.1965) afirma que todos os homens devem ser salvos, e para isso, de alguma forma, a Igreja deve colaborar;

 

·         Cada batizado é discípulo-missionário, como nos falaram os bispos latino-americanos na conferência de Aparecida (2007). Porém, seremos, de fato, missionários, quando:

 

a)      Damos testemunho de vida – em todos os lugares e situações

b)      Somos capazes de dialogar, principalmente com aqueles que pensam diferente de nós

c)      Somos agentes da caridade – “periferias geográficas e existenciais”

d)      Podemos anunciar para um grupo de pessoas, ou para cada um individualmente;

 

·         Os leigos têm sua maneira, seu mundo próprio de ser missionário – vida em família, no mundo do trabalho, da cultura e da política;

 

·         Em 2018 – 40 anos da campanha missionária, o tema é: “Enviados para anunciar o Evangelho da Paz” e o lema: “Somos todos irmãos” (Mt 23,8)

 

·         Algumas observações:

 

a)      Os jovens deverão ser incluídos e motivados

b)      Haverá o dia da coleta missionária – 21.10

c)      Na Paróquia, iremos realizar as visitas missionárias na Entrada da Barra.