ISABEL

·         Casada com Zacarias, sacerdote judeu da turma de Abias. Os sacerdotes eram divididos em 24 (vinte e quatro grupos), atuando cada um, duas vezes ao ano;

 

·         Mãe de João Batista. Este provavelmente era um “Nazireu”, ou seja, pessoa dedicada ao serviço de Deus, o qual não devia cortar o cabelo e não consumir bebida alcoólica – vinho;

 

·         Isabel morava na Judéia, em Ain Karin, cerca de 140 km de Nazaré;

 

·         Na época de sua gravidez já era considerada idosa e estéril, ou seja, incapaz de dar à luz uma criança, como foi o caso também de Sara, Rebeca, Ana e Raquel,  no Antigo Testamento. Gerar uma criança, nessas condições, seria, então, obra gratuita de Deus, e não capacidade humana. Ser considerada estéril era uma situação vergonhosa, uma vez que a mulher com muitos filhos era visto como abençoada por Deus. O contrário podia ser interpretado como a ausência de sua Graça;

 

·         Isabel era da tribo de Levi, assim como Miriam, a irmã de Moisés;

 

·         Porém, habitava na Judéia, geograficamente outra tribo de Israel. Isso facilitava a prática sacerdotal no Templo exercida pelo marido, Zacarias;

 

·         Alguns especialistas consideram que ser da tribo de Levi após o exílio da Babilônia (séc. VI a. C) era apenas uma referência à ligação com as funções  exercidas no Templo de Jerusalém, e que isso havia diminuído bastante a importância que possuía no início, no tempo de Moisés e no estabelecimento do povo na Terra Prometida.