A REDAÇÃO DA BÍBLIA

·        O Antigo Testamento envolve uma história de aproximadamente 18 (dezoito) séculos – desde Abraão até o nascimento de Jesus. Porém, sua redação é de um tempo menor, ou seja, cerca de 10 (dez) séculos – do rei Salomão até alguns anos antes do nascimento de Jesus;

 

·         Já o Novo Testamento envolve épocas bem menores: uma história de aproximadamente cem anos - Do nascimento de Jesus até o início do século II da era Cristã, e uma redação com tempo menor ainda, cerca de 60 (sessenta anos);

 

·         O Autor principal é Deus. Foi Ele quem inspirou sua redação e, sobretudo, foi o “pastor” que conduziu o povo. Dele são as iniciativas de misericórdia e de profetismo. Porém, muitos homens e mulheres trabalharam na redação dos livros. Algumas vezes de forma pessoal – do próprio punho ou através de secretários, outras, através de discípulos e comunidades espalhadas pela região. Verdadeiramente, podemos dizer que a Bíblia é “um livro escrito em mutirão”;

 

·         Em termos gerais, podemos afirmar que ocorreu o seguinte itinerário: o fato→ a tradição oral (pai passa para o filho, o filho para o neto e, assim, sucessivamente, de geração em geração) →a tradição escrita;

 

·         Na Bíblia encontramos textos históricos, poéticos, cartas, Evangelhos, com diversos estilos. Toda a redação sofreu influência da cultura da época – oriente médio, grega e romana.

 

·         Alguns documentos da Igreja nos ajudam a progredir na leitura e interpretação das Sagradas Escrituras. Ex: “Dei Verbum” – constituição dogmática do Concílio Vaticano II e “Crescer na leitura da Bíblia” (CNBB- 2003).